Os tutoriais e templates aqui apresentados são voltados para os Modelos de layout (lançados em 2006). A eficácia das dicas aqui apresentadas não foram testadas nos novos modelos de templates do Blogger (2010).

29 agosto 2009

Vagando pelo Mundo - Entrevista com JMiur

Rivais no futebol, Brasil e Argentina se entendem muito bem quando o assunto é blog. Nas palavras de JMiur, autor do imperdível Vagabundia: 'Por lo que veo al navegar, la comunidad de blogs en Brasil es muy importante y en realidad, no es de extrañar porque toda la web brasilera es de buena calidad, de las mejores en cuanto a diseño y a creatividad.'. De minha parte (e sei que de muitos leitores brasileiros) só posso tecer elogios ao conteúdo excelente que JMiur compartilha com os usuários do Blogger, com tutoriais muito bem explicados, dicas e idéias criativas, mostrando um grande conhecimento em diversas linguagens, como HTML, CSS, PHP, JavaScript... Apesar de Vagabundia não ser um blog de ajuda, devo confessar que ali tenho aprendido muito e que admiro a atenção que o autor dispensa aos comentários, respondendo pacientemente todas as questões, agradecendo todas as visitas.

Com a mesma gentileza com que trata seus leitores, JMiur concedeu-me uma 'entrevista' que disponibilizo para vocês em duas versões: traduzido para o português (e aqui já me desculpo por possíveis erros, pois compreendo perfeitamente a idéia mas escorrego na tentativa de traduzir algumas palavras/expressões e também usei um tradutor online para algumas expressões) e na versão original.



Quem é JMiur?
Entendi bem a pergunta? Quem sou? Pois esta é a pergunta mais difícil de responder. Digamos que na web sou apenas um usuário sem maiores pretensões além de me divertir e fazer com que os neurônios se exercitem. Na web encontrei uma síntese quase perfeita para expressar-me e para criar. Fora da web sou um senhor casado, chamado Jorge, que trabalha como qualquer outro e que não se parece nada com seu avatar :D

Por que Vagabundia?
O nome é um erro de tipografia :$ Me enganei ao registrá-lo, supostamente seria Vagamundia, uma palavra inventada que mesclava Vagar e Mundo. É que quando pensava num nome, via que os sites sempre indicavam de que se tratava, qual era o tema e, como não tinha a menor ideia do que seria,  me ocorreu isso de vagar, de ir sem rumo a ver que se encontra no caminho.

Quantos blogs você tem?
Só dois. Um no Blogger e outro hospedado em um hosting que usa WordPress e que é um subdomínio de uma rede. Na realidade, tenho muito outros que são apenas demos, provas e experimentos, que não são blogs e sim páginas soltas. Também tenho um  Tumblr mas não o considero um blog só...um Tumblr :D

Quando criou seu primeiro blog e com qual objetivo?
A 30 de agosto do 2006 mas, quem recorda as datas? e o objetivo era claro: NENHUM
Criei-o porque fiz click no últmo passo depois de ter entrado vinte vezes e ter saído outras tantas. Não sabia que era um blog nem qual era a diferença entre uma página site "normal" e um blog. Não entendia de que se tratava o assunto e ainda estou averiguando. Se tenho sorte, não saberei nunca mas enquanto isso, me divirto procurando!

Você usa tanto o Blogger quanto o WordPress para publicar seus textos. Poderia nos falar um pouco sobre sua experiência com estes dois serviços?
Tecnicamente são completamente diferentes, Blogger é um serviço "fechado" onde as opções estão estabelecidas por quem brinda o serviço e WorPress (falamos de wordpress.org) é mais aberto, assim  as possibilidades são maiores. Nenhum dos dois é perfeito e minha lista de queixas se amplia tanto para um como para outro. Em ambos os casos, os usuários estão dependendo sempre dos desenvolvedores dos sistemas.
Para quem começa, Blogger ou seu equivalente wordpress.com são a melhor forma de aprender já que, em ambos casos, teremos algo que funcione com um par de clicks e depois, com paciência, poderemos ir aprendendo e  adaptando a nosso gosto. Colocar uma página num hosting próprio e fazê-la funcionar já requer um pouco mais de conhecimentos, não muitos mas um pouco mais. No blog pessoal me agrada sair da estrutura dos blogs e estou apaixonado por PHP que recentemente começo a compreender mas, para um usuário, para alguém que quer ter um blog, superadas as dificuldades técnicas, qualquer dos dois serviços é indiferente porque (sempre repito o mesmo)  são só ferramentas e são tão boas ou más como quem as usa, assim a qualidade de um blog depende exclusivamente de quem o faz e não de onde está alojado.

Apesar de prestar um enorme serviço para quem usa a plataforma Blogger, Vagabundia.blogspot não é exatamente um blog de ajuda; podemos encontrar lá assuntos diversos, além de textos pessoais. Qual era o seu objetivo quando criou o blog?

Definitivamente não é um blog de ajuda. Digo e repito quantas vezes seja necessário. É um blog "pessoal" e vá um a saber que significa isso. Acho que "pessoal" porque coloco o que quero, o que gosto, o que me parece interessante sem pensar em nada mais. Eu não escrevo para outros, escrevo para mim. Se fizesse o contrário, seria um vendedor. Não, não é um blog de ajuda porque não sou mestre nem professor de nada. Só conto o que faço, como  faço e  mostro; saia bem ou mau, dá no mesmo, algo terei aprendido no processo. Em todo caso, um blog só é isso, um lugar onde se compartilham experiências ou vivências e às vezes, nem sequer se compartilham, se escreve e se publica como uma forma de remover de cima. Para mim, um blog é uma mistura estranha de bookmark com psicólogo gratuíto :D

Você demostra um grande conhecimento em HTML, CSS, JavaScritp, PHP...Quando e como você entrou em contato pela primeira vez com estas linguagens?
Não tenho nenhuma formação acadêmica no tema informática. Sou autodidata. O primeiro que aprendi foi Basic para Commodore 64, lendo revistas. Depois, copiava em disketes os códigos fontes das páginas da web e as colocava em meu PC 286 sem Windows e sem Internet para tratar de entendê-las. Quando me 'modernizei' e acessei a Internet, um dia encontrei um manual online, imprimi e ali comecei com isto de HTML, mas sempre offline. Neste manual (da época dos dinossauros) no último capítulo falava de algo novo: do CSS e quando entendi a idéia, me pareceu que era a chave de tudo. Como te disse, só faz 3 anos que criei um blog. Pouco antes havia criado uma conta no Flickr e essa havia sido toda a minha experiência com a Web 2.0. Não tinha idéia de nada e como não tinha idéia, ao criar o blog em Blogger, o primeiro que fiz (talvez para não publicar) foi me pôr a tratar de entender o template. Como isso me tomava muito tempo e, ainda que ninguém visitava o blog me sentia na obrigação de pôr conteúdo, comecei a escrever o que fazia, o que descobria dos códigos, de como haviam  mudado quando saiu o Blogger Beta. Suponho que ao ter poucos lugares em espanhol que falassem do tema, isso trouxe visitas, não sei a razão, creio nas casualidades. O PHP é novo. Ainda que faz um par de anos que uso WordPress e sua linguagem é essa, nunca me atrevi a ir demasiado longe e  nestes últimos meses estou "a jogar" com essa linguagem e confesso que me fascina. Talvez, por que me recorda um pouco o Basic, não sei. Parece-me muito completo e até simples de compreender, bem mais simples que JavaScript, mais claro, menos pesado e muito mas muito mais poderoso porque pode se fazer qualquer coisa.
Não ter uma educação formal nestes temas tem seus pró e seus contras. O mau é que há certos conceitos básicos que não tenho claros ou que devo assimilar à custa de erros; o bom é que não tenho escrúpulos :D Isto é, não sigo as regras e isso me permite encontrar soluções inesperadas mas também cometer erros elementares. De qualquer jeito, como é algo que não posso mudar, devo me adaptar a minhas limitações e seguir adiante.


O que é o Bolsanegra?
Essa é a segunda pergunta difícil . Que sei eu!! Como rede é um conjunto de pessoas que se foram juntando durante estes anos e que só crêem em fazer o que se lhes dá a vontade. O meu é só outro blog dentro da rede (um dos dois blogs idosos) e no último ano decidi lhe mudar a cara e o fazer ainda mais "pessoal" do que era e sobretudo ver se era possível escapar desse esquema de blog que empilha entradas uma embaixo da outra. Não consegui e por isso, continuo.
Se o blog de Blogger defino sempre como um pátio de jogos, bolsanegra é outro pátio de jogo mas sem o olhar vigilante de algum adulto, compartilhando projetos que jamais irão se realizar com pessoas  que o tempo transformou em afetos e que se tornaram uma parte importante de minha vida.

Quanto tempo você dedica aos seus blogs?
Nunca medi o tempo porque é difícil fazer isso, e o cúmulo: não uso relógio. Às vezes, me ocorre que 24 horas diárias mas não mais :D Quando leio ou navego pela internet, de alguma maneira, meu cérebro pensa em termos de blog: 'isto seria algo interessante para provar', 'isto eu gostaria de ver se funciona', 'este é um tema interessante'...logo, o tempo real de escrever ou montar um artigo pode variar. Esses que ninguém lê e que passam despercebidos costumam levar dias e dias de trabalho. Outros que tem 100 comentários e saem em Menéame  foram escritos em cinco minutos e se publicaram porque por acaso não os apaguei. Não, não há medidas para isso. Se tenho que dar uma cifra, diria que entre uma coisa e outra devo empregar três ou quatro horas diárias, facilmente e às vezes mais. Costumo trabalhar de noite e são muitos os dias que amanheço em frente ao teclado e depois, em lugar de dormir, simplesmente caio desmaiado sobre a cama :)

Como escolhe os temas que irá publicar? Comentários e pedidos de leitores influenciam nos temas escolhidos?

Oh sim, os comentários ou consultas costumam ser uma fonte de "inspiração", seja porque há um tema específico que me interessa pesquisar ou  porque esse comentário me convida a refletir sobre alguma coisa. São fundamentais mas não quando só se limitam a ser um conjunto de perguntas e respostas, para isso, melhor um fórum. Prefiro a palavra conversa à palavra comentário e as conversas sempre são enriquecedoras.

Recentemente você passou a moderar os comentários no Vagabundia.blogspot por conta de um episódio desagradável com um comentarista anônimo. Poderia nos passar sua experiência com os comentários que recebe e sua visão do comportamento de algumas pessoas que se protegem no anonimato? Como um defensor da liberdade de expressão, como é ter que tomar uma medida como esta?
Esta experiência foi realmente feia, muito feia.
Não foi a primeira vez mas sim a mais chata e que me levou a tomar esta resolução depois de consultar outros blogs  e chegar à conclusão de que não tinha outro remédio porque Blogger não nos dá as ferramentas mínimas necessárias para nos proteger.
Anteriormente, situações parecidas solucionaram-se bloqueando alguém ou fechando os comentários temporariamente até que o imbecil da vez se cansasse, mas este útltimo foi opressor porque evidentemente , não o estava fazendo manualmente. Eram dezenas de comentários por minuto. Sempre me envergonho ao recordar que quem havia subscrito um comentário para esperar uma resposta, logo se viu inundado por centenas de emails com esses comentários absurdos e insultantes. O primeiro que me ocorreu foi não aceitar comentários anônimos mas não serviu de nada porque quem fazia isso entrava com sua conta de GMail ainda que não tinha perfil disponível. Denunciei-o ao Google mas foi inútil porque do outro lado costuma não ter ninguém que escute. Para Google/Blogger seria fácil saber que o que estava acontecendo era real, eles manejam os comentários e deviam notar que algo raro acontecia, que não era lógico mas, me ignoraram completamente, assim não me restou outro remédio que moderar.
Ainda que isto já tenha ocorrido faz um tempo, decidi os deixar assim simplesmente porque não posso estar presente as 24 horas e não gosto que sujem minha casa. É chato mas inevitável.
O do anonimato era algo que vinha pensado fazia um momento. Parece-me uma descortesia e não vejo nenhum motivo para não se apresentar. O nick que usamos é suficiente para sermos anônimos e na vida "real" (ainda que a web TAMBÉM é vida real) as pessoas saúdam-se, apresentam-se e conversam. Por que devo falar com alguém que se esconde dessa maneira? De que me serve? Que me contribui?
A liberdade de expressão não tem nada que ver com isto, eu não te impeço que se expresse, faça em teu blog e seja responsável disso. Eu defendo a liberdade de expressão de absolutamente todos e sobretudo, de quem me causa aversão porque os direitos humanos (e este é um deles) se fizeram para proteger a meus inimigos, não a meus amigos. Isso não seria liberdade de expressão apenas autoritarismo.

Em seus blogs é possível encontrar muitos artigos sobre música (por exemplo, as categorias música e beatlemania). Qual é a importância da música para você?
Que importância tem a música? TODA, absolutamente toda :É meu maior prazer e escuto música o tempo todo. Cada lembrança está associada a uma música e cada canção traz-me uma recordação; boas e ruins, tristes e alegres. Adoraria ter sido músico mas desafino no chuveiro e não sei distinguir uma nota de outra, talvez seja por isso que lhe dou tanta importância. Algum dia farei um site de música, é algo que sempre desejei.

Mais de uma vez você alertou sobre os perigos de expor dados e imagens pessoais na Internet. Poderia dissertar sobre o assunto?
Esse é o problema mais grave que tem na web e não há forma de o solucionar através da própria web. A única maneira possível se chama educação e essa educação deve começar pelos pais e não pelos filhos. Nós, os adultos, somos os que devemos tomar consciência e aprender.
Como te dizia antes, internet é uma ferramenta. A nenhum pai ocorreria dar a um menino um martelo ou uma furadeira elétrica para que brinque e no entanto, lhes damos um computador. Há algo básico: o publicado é público. Não é um problema moral, filosófico ou legal, é assim e não há maneira do mudar, não há leis possíveis, não há controles estatais possíveis. Tudo se resume em DEVO PROTEGER a meus filhos e para isso devo aprender, devo escutar, devo me envolver, devo compartilhar isto com eles e não os deixar sozinhos.
Jamais, nunca, jamais se deve dar dados nem informações pessoais de nenhuma classe. Se não quer que essa foto "graciosa" de tua noiva seja vista por um chinês em Shangai dentro de um par de dias, NÃO A PUBLIQUE porque inevitavelmente, ele verá. Em internet, nada é totalmente privado: NADA. Internet É isso. Há que entender, há que aceitar e a partir daí, tudo é mais simples e não teremos problemas.

Muitos textos seus são copiados por outros blogs, muitas vezes sem nenhuma referência à sua autoria. Como você encara este tipo de atitude? Independente da questão ética, a duplicidade de textos pode causar algum problema real ao autor do blog?
Isso é inevitável e tem a mesma raiz que o anterior. Até mandaram-me emails contando-me que em tal lado há um artigo de um truque interessante e resultou ser uma cópia de algo que tinha publicado faz anos!!!
Na prática, nada pode se fazer. Se trata-se de outros blogs, parece-me que o melhor é os ignorar porque inevitavelmente, desaparecem. Muito piores são os sites que roubam conteúdos sistematicamente através dos feeds mas, disso deveriam se encarregar Google e os demais buscadores. É absurdo que um artigo teu apareça nos resultados numa posição secundária e um agregador de notícias esteja em primeiro termo; isso sim é um problema sério porque nos prejudica e eles lucram com o trabalho alheio.
Mas nada posso fazer salvo utilizar dois ou três técnicas manuais, pôr assinaturas nos feeds, bloquear as imagens se estão num hosting, não muito mais.
Em todo caso limito-me a seguir pregando que linkar é bom e que isso, ao invés do que muitos crêem, gera visitas e não o contrário. Sem links os blogs deixam de existir; a rede deixa de existir e se transforma em uma plataforma com um discurso único.

O que faz com você não volte a visitar uma página? Especificamente em relação aos blogs, o que você não aprecia em um blog?
O destino :D Quem sabe por que gostamos ou não gostamos de algo? Primeiro que nada, algo geral, o aspecto, a cor, a forma em que está diagramado; não é o fundamental mas é o primeiro que percebemos. Depois, se as páginas são comprensiveis isto é, se está claro como as navegar, se os links funcionam, se se pode seguir uma ordem com facilidade.
Em todo o caso, poderia dizer por que NÃO leio.
Porque publica demasiadas coisas todos os dias e me agonia; porque isso do que falam é o mesmo que li 100 vezes antes, porque os feeds estão incompletos, porque o site contém centos de imagens ou videos e navegá-lo é uma tortura; porque o que publica  são só listas de links sem nenhuma avaliação pessoal; porque falam-me de algo "maravilhoso" mas não há um só exemplo de que o tenham tentado aplicar; porque só são artigos que me dizem "vão a tal outro lugar e leiam isto"; porque vejo que os comentários estão cheios de spam e que jamais há uma resposta pessoal; porque têm música de fundo (uso os fones de ouvido e me aborrece que me distraiam); porque forçam-me a instalar plugins para vê-los ou a registar-me para seguir lendo; porque têm pop-ups ou publicidades intrusivas que abrem essas janelinhas que ficam na barra de tarefas.
Bom, como vê, é mais difícil explicar o que  gosto do que o que não gosto.Em todo caso, tudo isso é absolutamente subjetivo e até suportável mas, um lugar a que jamais regresso é aquele que pretende me enganar ou que expressa discriminação de qualquer tipo.

Mais de uma vez, lendo suas opiniões, constatei que você defende o direito irrestrito à liberdade de expressão. Poderia falar à respeito?
Como te disse, liberdade absoluta e responsabilidade absoluta. Assumir as consequências da cada ato e de cada palavra. Só exijo algo em troca, que não me obrigue a escutar. Você decide o que escreve e eu decido o que leio. Assim, ambos somos felizes.
No caso dos blogs ou dos fóruns onde há uma ida e volta, em alguns casos, essa liberdade está mal entendida. Liberdade de expressão não é deixar um comentário insultante ou agressivo no site/blog de outro. Isso só é má educação e assim o administrador do lugar o elimina: não há censura, só limpeza. Censura é: não há nenhum lugar onde pode expressar-se e, em todo caso, basta abrir um blog em cinco minutos e ali escrever as barbaridades que lhe ocorrerem. Não deve haver restrições. A única restrição aceitável é a lei e muitas vezes nem isso por que como membros de uma sociedade podemos questionar essas leis.
De fato, se a humanidade não as tivesse questionado desde o início dos tempos, ainda estaríamos a saltar de árvore em árvore. Questionar, duvidar e expressar-se são as únicas características que nos diferenciam dos demais animais.
Na prática, basta fazer click e ir a outro lado, apagar a TV ou fechar o livro e procurar outro. Não é necessário um Irmão Maior que nos diga o que é bom ou o que é mau. Há algum deus terreno imaculado que esteja livre de pecados para  decidir? Quem estabelece as regras? Quem as cumprirá? Só se precisa educação para poder conviver com o diferente e o aceitar como parte da diversidade.
E quando se trata de menores de idade, a responsabilidade é dos pais e não devemos delegar essa responsabilidade. Devemos assumí-la.

Com qual objetivo você publica suas opiniões em seus blogs? Como lida com opiniões contrárias?
Escrevo para tirá-las de cima, para que não me molestem, para que não estejam aí dando voltas na cabeça e não me deixem dormir.
As opiniões divergentes não me desagradam, só me desagradam os maus tons e a descortesia. As discussões francas são bem-vindas; os argumentos são bem-vindos;os panfletos, os discursos e as frases feitas não são bem-vindos.
Creio nas diferenças. Não as "tolero" porque tolerar me soa a "suportar"; aceito-as e aplaudo-as. Definitivamente, as opiniões divergentes são o sal desta vida.
Creio firmemente no brainstorming, nessa tormenta de idéias que gera algo que em princípio, tivesse sido inimaginável e que não é a soma de duas ou três senão a potência de duas ou três. Para que isso funcione basta fazer algo bastante difícil nestes tempos: ESCUTAR o outro e não se apaixonar de nossas próprias palavras.

Qual é o seu maior prazer mantendo um blog?
Exercitar o cérebro :D Conseguir que isso que imagino se veja tal como o imagino. Imaginar essa cor, essa linha de pontos num lugar preciso e ohhhhhh ali está ¡Ao FIM!
É um prazer que dura pouco. Sorrio como se tivesse descoberto a roda e pouco depois ... tenho que pensar em outra coisa. Não há nada mais chato que um lugar "terminado".

Sobre o Twitter: o que você acha do Twitter? O que pensa sobre o modo como as pessoas utilizam o serviço?
Vou repetir-me: HÁ DE TUDO e está bem que seja assim. Como ferramenta de comunicação me parece fantástica. Gosto que seja um pouco anárquico, um pouco irresponsável, isto é, que simplesmente seja uma maneira rápida e simples de informar algo, de mostrar algo, de compartilhar algo mas nada mais. Quando se transforma numa carreira de ver quem te segue ou quem não te segue, de quantos RT há ou não há, então já deixa de me agradar. O site está a transformar numa espécie de concurso de popularidade?
Por agora me resulta útil mas se termina sendo só outra passarela de egos, adios.

Você já demostrou em seus textos uma certa aversão por redes sociais. Poderia falar sobre?
Por isso mesmo que dizia de Twitter. Não creio nas redes sociais tal como é proposto no site. No meu ponto de vista, as redes sociais significam carne e osso, lágrimas, um ombro onde chorar, uma mão que se tende, calor de pele, olhos onde se olhar, coisas bastante mais profundas que uma série de mensagens, saludos e presentes virtuais.
O que vejo em lugares como Facebook é muita gente falando ao mesmo tempo e pouca gente escutando. Como pode se criar uma rede se só há monólogos? De que serve uma campanha à favor ou contra  algo se a realidade está em outro lado? Bem mais perto mas também bem mais complexa e bem mais difícil de mudar.
Seguramente, como em tudo, há exceções mas, no geral as vejo como cascas sem conteúdo, como essas reuniões de adolescentes onde se discute até saturar como mudar o mundo mas que não conduzem a nada. Uma vez que se acaba o café, cada um volta a sua casa e mais nada. Não sei como se chama meu vizinho mas tenho 500 amigos no Facebook. Inclusive as palavras que se usam são pouco felizes e criam sensações irreais: fans? amigos? Eu não quero um milhão de amigos (perdão, Roberto Carlos) eu quero um só: UM PARA VALER!!!
Bom, confesso, também que há algo pessoal nesta aversão: sou antisocial, não mordo mas rosno :D

Você lê blogs ou sites brasileiros? Conhece algo sobre a blogosfera brasileira? em caso afirmativo, qual sua opinião sobre os blogs do Brasil?
Leio blogs brasileros. Tenho vários deles nos feeds e são eles os que me levam a outros lugares mas, até agora os que sigo regularmente têm que ver com a parte técnica. Meu problema é simples: o idioma. Posso entender a idéia geral de um escrito mas perco a essência, o sabor da palavra, os matizes. Essa é uma limitação importante quando um não conhece a linguagem do outro; as traduções não ajudam muito. É uma pena que até agora não se tenha imposto a educação bilingue como algo obrigatório porque há demasiadas coisas que nos unem.
Pelo que vejo ao navegar, a comunidade de blogs em Brasil é muito importante e em realidade, não é de estranhar porque todo o site brasilero é de boa qualidade, das melhores quanto a desenho e a criatividade. Muitos sites de pessoas que fazem arte gráfica e animações incríveis. Outra confissão: à cada tweet que você coloca com um link à uma página do Brasil, faço click e vou olhar :$
Não sei se pensa o mesmo mas, de um tempo pra cá, me parece que, pelo menos no que se refere ao Blogger, há muita mais interação que antes. Faz um par de anos, as visitas do Brasil eram escassas e hoje está entre os 10 primeiros países com uma média de tempo no blog muito alto, dos mais altos. Acho que o esforço de entender-se e de comunicar-se ainda que seja por sinais, vale a pena e oxalá continue.

Para terminar uma pergunta sobre o Blogger: me parece que o Blogger está prometendo mudanças para o próximo ano, com novas funcionalidades. O que você gostaria de ver no Blogger?
Algo li dessas promessas. Há que lhes crer? Terá algo que ver com todos esses códigos misteriosos que você sempre encontra?
Dizem que "a esperança é a última que morre" mas, também dizem que "aquele que se queimou com leite, vê uma vaca e chora" e, até agora, são poucos os acertos do Blogger, acho que, simplesmente, não sabem que fazer com o serviço. Deveriam vir ao sul a escutar o que dizemos. Serão surdos?
Gostaria que de uma vez por todas resolvessem o problema do alojamento de arquivos, é vergonhoso que não  tenha e que  quando  tem são outros serviços do mesmo Google como essa aberração chamada Google Sites.
Gostaria que a gestão de comentários mudasse absolutamente porque isto que fizeram e que quiseram nos vender como a resposta a nossos pedidos é abominável. Funciona mal (quando funciona) e carece das ferramentas elementares que deveria ter um administrador de um site/blog para os controlar. Não é difícil fazer, só deveriam copiar o que tem qualquer outro serviço medíocre.
Gostaria que voltassem às raízes e que deixassem de agregar coisas inúteis, complexas e incontroláveis, não quero que ponham mais scripts automáticos nem iframes nem códigos escondidos e que deixem de sublinhar todos os links XD
Gostaria que trabalhassem para criar uma ajuda real onde se descreva cada codigo interno para não ter que ficar adivinhando.
Algo mais técnico (já que estamos pedindo, peçamos para valer) gostaria que os dados fossem acessíveis desde o header  do blog e não depois; que tivesse alguma forma de combinar condicionais com JavaScript; que o CSS estivesse num arquivo separado; que tivesse dados estatísticos internos mais precisos.
Gostaria ... melhor parar porque não terminaria nunca. Se cumprirem com uma das duas primeiras, me contento e os deixo descansar até o ano que vem.

**************************************************************

Mais uma vez saliento que possivelmente posso ter 'escorregado' em alguns detalhes da tradução e se encontrarem erros, por favor me avisem para que eu possa corrigir o texto.

Quero agradecer novamente ao JMiur pela paciência em responder todas estas perguntas e reafirmar que gostei muito e me senti honrada com sua participação. :)


Artigos Relacionados

11 comentários:

JMiur disse...

Não tenho palavras para agradecer tanta generosidade.

A tradução parece impecável.

Una barazo, Ariane, de todo corazón :-)

Erwin Salas disse...

Hola, disculpen pero no se Portugués, por lo que hago mi pregunta en Español, ¿puedes mostrar la entrevista en Español?

Elke di Barros disse...

Ei Ariane, que beleza de entrevista. Sou fã do blog Vagabundia, e JMujir nos mostra o que está por trás. Uma cabeça pensante, uma pessoa de opinião. Gostei, bravo ! Beijos.

Ariane disse...

Erwin link para o texto no original em espanhol.

OCP disse...

Excelente entrevista, Ariane.

Acompanho o blog do Jmuir faz tempo e junto com o seu é uma das minhas paradas obrigatórias quando estou alterando o template ou quero saber mais sobre o blogger.

Gostei da tradução também. ;)

Abraço. :)

Graciela disse...

ohhh Ariane lhe realizaste uma reportagem a Jorge !!! muito bom, excelente...perdão por meu português...beijinhos

Ariane disse...

Elke, OCP, Graciela, fico contente que gostaram, por que eu adorei!

Ariane disse...

JMiur, eu é que só tenho a lhe agradecer!

Bauru disse...

Ariane, é sempre bom conhecer como pensam as pessoas que já se tornaram importantes num determinado nicho. Nesse aspecto, a entrevista é importantíssima. Obrigado por me apresentar mais uma pessoa em quem podemos "nos espelhar".

Eliezer disse...

Ariane vendo e lendo esta entrevista gostei muito, era uma ideia minha que se ve em seu blog, agora o que me interessa é uma pergunta que vou fazer há vc não a Sr. estou construindo um blog nele estou colocando fotos audios links e outras coisas só de teste provalvelmente quando terminar o estilo dele vou trocar as imagens e tudo que estar no momento, uqero um hacker estou a procura de um tutorial que ainda não conseguir infelizmente não porque sou mole porque até agora estou procurando, mas vamos logo ser direto e reto quero colocar nos post de um comentario a foto de quem comentou ao lado do nome disse j´pa pesquisei mas só o que eu encontrei foi no blogesfera eu creio que é esse nome se não eu aceito o nome certo, mas lá tem como e a onde colocar os codigos mas quando fui baixar o coment.photos.js o servidor de lá deu erro tentei buscar só pelo nome do script coment.photos.js mas por incrivel que pareça eu ainda não encontrei o autor do post ele fala o hacker original que é justamanete do Dr.JMiur até entendo muitas coisas que estão escritas lá apesar de não ter estudos mas quando a força de vontade é maior do que há de desistir agente consegue e então para não fazer muitos testes lá no blog onde estou montando já que eu estou presenciando esta entrevista sua no blog do Dr.JMiur gostaria que vc traduzisse este hacker tutorial dele para ficar bem mas simples do que alguns que tentaram traduzir mas não conseguiram vi também um tutorial qu vc tem aqui no seu blog igual há um que eu vi em templatesacessorios ele até fala no momento que estar no seu blog mas de forma diferente na minha opinião é que você fez o melhor do que o outro e é por isso que estou mandando este comentário para vc ou a Sr, com todo respeito, se fosse possivel fazer este grande favor colocar aqui no seu blog este (hacker do comentario com fotos do autor dos comentarios ao lado e os comentarios sem foto um avatar de preferencia da pessoa que administra o blog, mas é isso aí na verdade não foi um comentario, mas sim um post porque eu creio que depois desse comentário a Sr. vai se esforça para fazer mas uma vez o seu melhor, e pra finalizar não querendo ser alguma coisa ou ser igual há outros blogsites mas eu tenho certeza quando eu me refiro ou falo que tenho certeza é por que não há dúvidas neuma que se a Sr. colocasse este tutorial ou trocasse o da Sr. por este que eu estou proferindo como estar lá també na do Dr.JMiur seria bastante interessante obs: desconsidere estas palavras se no caso a Sr. falar eu sei disso mas é uma opinião minha deixar do jeito que estar, sem poblemas mas é isso aí vai me descupando qualquer coisa por erros ou alguma coisa que falei que na opinião sua ou de alguém eu não deveria falar, que Deus abençõe a Sr. em tudo o que a Sr.fizer não só na net mas em todos os aspecto da sua vida.

Ass.Webiezer Master

IARA ALENCAR disse...

Poxa, eu achei que ele fosse parecido com o avatar, um senhor meio careca usando óculos de Harry Poter e bigode rsrsrs, eu conheci o Vagabundia através do El Scaparate da Rosa, que vi num artigo no blog da Rô Zanchetta e já se foram mais de ano.

- Como não tenho muito costume de comentar em meta blogs, acho que já fiz uns dois comentes no Vagabundia, que por sinal não entrou. Não os faço porque eu tenho vergonha de perguntar algo e ser chamada de burra depois ou fazer uma pergunta e acabar em uma lista de “salsas”, porque eu me conheço, sei que sou desajeitada, destrambelhada e não gosto de ficar com meios termos, ou escrevo o que desejo ou não escrevo.
Vou pelo final da entrevista: Pensei que se eu fizesse o download do meu blog, (configurações se mal engano) eu teria o controle dos arquivos do meu blog, isso não procede?
Pó, eu pensei que fosse...
Ariannnne!!! Iara bao se sente mais sozinha no mundo!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Pois:
1) não é apenas eu que acha o Google sites uma porcaria bem como que acha que o Google não sabe o que fazer com o blogger e cada recurso que colocam são desnecessários.
2) Não é apenas eu acha que tem um iframe do Google friend no código do template e uns códigos esquisitos??pensei que fosse coisa da minha cabeça de vento.
3) Também concordo com ele no quesito dos comentários, eu e a torcida do Flamengo e do Boca.

Sobre o que ele falou de idiomas, sempre que vou ao blog do Pizcos e da Rosa, (são os que eu mais acompanho em espanhol) eu apanho, porque eu traduzo no Google e fica todo enrolado e ninguém me entende e eu não entendo nada, graças a diós, os códigos são universais, tipo outer wraper, header, sidebar, footer, #body, comment, post-date, etc, sempre serão esses, mesmo que mude de idioma.  no mais eu vou pela boa vontade das pessoas em tentar entender o que eu tento perguntar ou comentar.

Po! Aversão a redes? mas o pessoal que entende do ramo não diz que um blogueiro de verdade tem que participar das redes sociais e bla...bla..??

Eu também quando estou na internet tudo que faço, faço pro meu blog ou pro meu trabalho, se vou no youtube e vejo um vídeo legal já penso em falar dele no blog, se vejo um texto interessante já penso em linkar ou fazer uma resenha sobre o assunto, se vejo uma noticia já imagino o que posso escrever daquela noticia. 

Bom, é melhor parar, se não ficará muito extenso hahahaha!!!

Postar um comentário

Os comentários são moderados.